Receba nossa newsletter e não perca as novidades sobre imigração para Espanha!

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

Como ser médico na Espanha?

Para que um médico estrangeiro esteja habilitado para exercer a profissão na Espanha alguns processos são necessários. Saiba quais!

Como ser médico na Espanha?

Você é estudante de medicina ou médico formado e gostaria de exercer a sua profissão na Espanha? Então confira algumas dicas valiosas para colocar o seu plano em ação!

DOMÍNIO DO ESPANHOL  

Além da formação profissional, para atuar como médico na Espanha é imprescindível ter o domínio do espanhol. Neste caso, o conhecimento do idioma pode ser acreditado com:

  1. Certificado do exame de proficiência DELE, alcançando, no mínimo, o nível B2 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas
  2. Certificado das escolas oficiais de idiomas (EOI) da Espanha.
  3. Carta da universidade de graduação comprovando o estudo do curso no idioma castelhano – para aqueles profissionais que estudaram, por exemplo, na Argentina, Bolívia, etc..
  4. Comprovação de nacionalidade de algum país hispanohablante, ou seja, ter o passaporte de algum país que possui o espanhol como língua oficial. 

HOMOLOGAÇÃO DO DIPLOMA DE MEDICINA  

Uma vez superado o requisito linguístico, o próximo passo a ser dado por aqueles que desejam exercer a profissão de médico na Espanha é homologar o diploma, já que, por via de regra, não há uma prova específica para ter o documento reconhecido pelas autoridades espanholas. 

O processo de homologação é feito, de maneira virtual, na plataforma do Ministério de Universidades, responsável por avaliar se as matérias estudadas no país da graduação são equivalentes àquelas estudadas na Espanha. 

Todavia, caso o Ministério considere pertinente, pode determinar que o solicitante da homologação curse uma formação complementar, a fim de equivaler os conteúdos que não foram estudados durante os anos da faculdade.  

Uma vez que o processo de homologação é concluído com sucesso, o profissional estará apto para registrar-se no Colégio de Médicos da Espanha e, posteriormente,  para exercer legalmente a função de médico generalista na Espanha. 

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA HOMOLOGAR O DIPLOMA  

Segundo informações oficiais do Ministério de Universidades, a solicitação de homologação do título de médico deve ser acompanhada dos seguintes documentos:

  1. Documento comprovativo da identidade e nacionalidade do requerente (passaporte válido);
  2. Diploma de medicina;
  3. Histórico acadêmico indicando a duração oficial, em anos letivos, do plano de estudos seguido, as disciplinas cursadas e a carga horária total de cada uma delas;
  4. Comprovante de pagamento da taxa de homologação (166,50€, valor de 2022);
  5. Acreditação da competência linguística necessária ao exercício da profissão. 

Adicionalmente, para médicos formados há mais de 6 anos, é essencial apresentar documentos que comprovem o exercício da medicina durante, pelo menos, 3 dos últimos 5 anos.  

Essa comprovação é crucial para confirmar que o solicitante ainda tem os conhecimentos da área e, consequentemente, a capacidade de desenvolver a profissão de médico na Espanha. 

ESPECIALIZAÇÃO NA ESPANHA

Para aqueles profissionais que desejam especializar-se em alguma área da medicina, como oftalmologia e dermatologia, é imprescindível apresentar o exame do Médico Interno Residente. 

O MIR nada mais é do que uma prova unificada obrigatória para profissionais, espanhóis ou estrangeiros, que buscam uma vaga de formação de médico especialista no Sistema Nacional de Saúde da Espanha.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA SER MÉDICO NA ESPANHA 

Ainda que o processo para ser médico na Espanha demande poucos passos, é preciso estar atento, pois a tramitação do processo tem durado um tempo médio de 24 meses. 

Ademais, deve-se levar em consideração que o Ministério de Universidades pode exigir todo o conteúdo programático estudado na graduação de medicina, ou seja, a grade curricular em detalhes, bem como outros documentos que considere oportunos.   

Cabe ressaltar que, antes de apresentar a solicitação junto ao Ministério, toda a documentação deve ser legalizada por meio da Apostila de Haia e traduzida por um tradutor juramentado pelo governo espanhol. 

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda com o seu processo de validação do diploma de medicina? Entre em contato comigo via email (info@amandakalil.com) ou agende uma consulta online

× Enviar mensagem